Veja como aplicar a Curva ABC na gestão do estoque


A Curva ABC na gestão de estoque é uma classificação ordenada de produtos que permite separá-los por importância. A ordenação pode ser Financeira, Lucratividade ou Giro, de acordo com a visão do seu negócio. Essa ordenação será utilizada para que o cálculo da Curva ABC seja realizado de maneira a classificar os produtos do mais relevante para o menos relevante, de acordo com a importância escolhida.


A classificação da Curva ABC utiliza o Princípio de Pareto que aplica a regra 80/20, que fala que 20% das causas geram 80% dos eventos (ou consequências). Na Curva ABC de estoque ou produtos, isso significa que poucos itens (cerca de 20% a 30%), são responsáveis por 70% a 80% do resultado da empresa.

A regra 80/20 é utilizada nos mais variados segmentos e áreas , é uma excelente ferramenta na análise da relevância, permitindo aplicar mais importância ao que é mais relevante.


Assim, a Curva ABC aplicando esse conceito, calcula de acordo com um percentual pré-definido no sistema e classifica em A, B ou C cada um dos produtos dentro do escopo do cálculo, devendo ser aproveitada nos casos de empresas que possuem uma grande variedade de itens diferentes no seu estoque.


O sistema permite configurar os percentuais de classificação do seguinte modo:


Para a Curva A, pode-se definir entre 70% e 80% (pode colocar percentuais diferentes, mas esses são os indicados). Isso significa que os produtos classificados como A são aqueles que correspondem a até 80% do resultado. Normalmente é um agrupamento com pouco volume de estoque (falando em número de itens, não em quantidade. Pois esse último depende do negócio).


Para a Curva B, pode-se definir entre 10% e 20%, dependendo do que colocar na Curva A. Esses são os produtos intermediários, que somados à Curva A, correspondem a até 90% do resultado. Mas esse grupo individual corresponde entre 20% a 30% do negócio (estoque e faturamento).


Para a Curva C, pode-se definir o percentual de 10%. Esses são os produtos que fazem grande volume no estoque (cerca de 50%), mas que causam pouco impacto no resultado.


Na maioria dos negócios, os produtos da curva A são bem menos que os da Curva B e este menos que a Curva C, ficando clara a aplicação do Princípio de Pareto. O tipo de Curva ABC é relativo ao tipo de negócio.


Exemplo

Para uma loja de antiguidades, o mais importante é a lucratividade, importando mais do que o tempo que levará para ser vendido ou o valor.  Para uma loja de produtos perecíveis, que vencem rápido, como uma peixaria ou açougue, o mais importante é o giro da mercadoria.Para uma loja de mercadorias variadas, com alto custo de manutenção, o mais importante é o faturamento.


O ideal na gestão do estoque, é ter um olhar mais amplo e analisar a classificação nos três aspectos: lucro, financeiro e giro (quantidade). E então fazer uma junção dos produtos que se classificam na Curva A e em seguida os que se classificam na Curva C nos três tipos.


Desse modo, um produto que é curva A no faturamento, na lucratividade e no giro, é um produto importantíssimo para o seu negócio. Não pode faltar no estoque e você pode criar estratégias para manter ou melhor a venda e otimizar seus ganhos.

Já os produtos que são Curva C no faturamento, na lucratividade e no giro, são produtos que normalmente estão ocupando espaço no estoque. Empacaram, não tem saída e se o estoque estiver alto, é interessante pensar em efetuar uma queima de estoque a preço baixo, trazendo capital para investimento em novos produtos.


Ao efetuar uma queima de estoque, não se esqueça de avaliar o total do CMV desses produtos para abater esse valor do total de CMV do período, de maneira que possa ter uma visão clara do CMV real do período. Lembre-se que uma queima de estoque empacado atrai capital para a empresa, mas no número geral aumenta o CMV, diminuindo a impressão de lucro, o que, na realidade, não ocorreu. Normalmente são produtos já pagos, incorporados no estoque e a venda deles só acrescenta, não sendo adequado colocar o custo dos mesmos no montante.

Aplicações da curva ABC na gestão de estoque:


1) Estoque


Como vimos acima, entender o comportamento do estoque é fundamental para que não aconteça capital empatado demasiado. O estoque pode absorver entre 35% a 70% dos custos totais, representando uma parte substancial do capital da empresa. Por um lado, o excesso de estoque representa custo de armazenamento e capital empatado (valor do capital que não está disponível para uso imediato, pois depende da venda da mercadoria). Por outro lado, a falta de estoque adequado pode significar perda de economia (vendas) e custos elevados para adquirir produtos às pressas.


Conhecer a classificação ABC do estoque permite uma melhor distribuição do capital investido, uma vez que o gestor saberá o que deve ou não armazenar. Aliado à Curva ABC, deve-se lançar mão do conhecimento sobre estoque nivelador (crítico, mínimo e máximo), que abordaremos em outro artigo.


A Curva ABC também pode ajudar no processo de inventário da seguinte maneira:


Digamos que você tenha um estoque realmente grande, mas precisa, inevitavelmente fazer um balanço, mas não pensa em contratar uma equipe especializada. Como vimos, a Curva A são os produtos mais importantes do seu negócio em relação ao resultado, mas são poucos itens, conforme a regra 80/20 e deve receber priorização. Faça o inventário dos produtos dessa curva primeiro, focando o esforço em poucos itens mais relevantes.


Depois, em outro momento, passe para a Curva B. E em seguida, separe o restante da Curva C por grupos ou por setores e faça a contagem por partes. Assim, poderá otimizar o inventário, conforme a disponibilidade que possuir, e conseguirá um resultado de balanço de estoque.


2) Venda


O melhor dos mundos é realizar uma venda primeiro e adquirir o estoque depois para a entrega, mas a maioria das empresas precisa possuir um estoque para que a venda ocorra. Muitos clientes compram aquilo que estão vendo e para isso o produto deve estar disponível na prateleira.


O índice de rupturas ou demanda reprimida deve se manter baixo (vendas que não são realizadas por falta de mercadoria) não somente devido ao faturamento que não aconteceu, mas também devido à fidelização do cliente que encontra o produto que deseja no concorrente. Manter o estoque abastecido é primordial. Por isso, mantenha - o equilibrado com a Curva ABC, reduzindo o excesso e as perdas em decorrência de obsolescência e perecibilidade.


Sabendo que os produtos da Curva C são a maioria (cerca de 50% do estoque) e que possuem baixa representativa no faturamento, considere fazer promoções desses itens. Você terá muitos produtos em promoção na sua loja, atraindo a atenção dos clientes, sem comprometer demais o faturamento. Contudo, com essa estratégia, certifique-se dos clientes levarem os produtos que não estão em promoção também, planejando a visibilidade desses através de marketing e de exposição física na loja, a oferta por parte dos vendedores e outras ações de venda (valor mínimo para ganhar cupom, vantagens, fidelidade, etc). E também é necessário avaliar a margem dos produtos que entrarão em promoção para não comprometer os ganhos.


3) Compra


Quem compra bem, vende bem. As vendas somente ocorrem de maneira saudável se houver um planejamento em diversos setores do negócio. E um dos principais é o setor de compras.Quantas vezes os seus fornecedores oferecem produtos em promoção, mas somente a partir de determinado pedido mínimo. E muitas vezes, na verdade, são produtos em liquidação. Eles não vendem bem, e agora estão com preço baixo. Errar a mão na compra pode gerar estoque de produtos com pouca saída. Na hora de comprar, tenha um relatório da Curva ABC do último período na mesma quantidade de dias que pretende estocar o próximo.


Verifique :

  • O estoque atual dos produtos (Capacidade de Suprimento).
  • As quantidades mínima e máxima.
  • O histórico de compras e de vendas em períodos semelhantes.
  • Saiba as sazonalidades dos produtos.
  • O último custo.
  • O prazo de entrega.
  • E faça cotações com vários fornecedores.
  • Saiba calcular a lucratividade (o que sobra após pagar custos variáveis e despesas) e não apenas o markup (colocar um percentual sobre o custo).



O ideal é distribuir o capital investido de acordo com a Curva ABC. Tendo a Curva A a representatividade de 70% a 80% do resultado, a Curva B, 10% a 20% e a Curva C 10%, considere distribuir 70% da compra na Curva A, 20% na Curva B e 10% na Curva C.

Sobre a compra de oportunidade, que são os produtos oferecidos a baixo preço, tenha sempre em mente o tempo de reposição, o tempo médio de venda e o capital de giro imobilizado nessa compra, pois além de ter que pagar ao fornecedor depois, o faturamento necessário para o pagamento pode não vir a tempo hábil.

Invista mais em produtos que trazem retorno rápido, mas sem esquecer que muitos produtos são chamarizes (produtos que atraem clientes para dentro da empresa), apesar de terem baixa lucratividade.


Para otimizar a sua compra, utilize o módulo de Assistente de Compras da Alterdata, que auxilia na tomada de decisão, mostrando na tela os produtos a comprar com diversas informações como:


  • Histórico de compra e de venda;
  • Demanda reprimida (dias que deixou de vender por não haver estoque disponível);
  • Estoque atual;
  • Custo atual;
  • Estoque mínimo e máximo;
  • Cálculo de sazonalidade;
  • Sugestão de quantidade a comprar com base no cálculo matemático processado pelo sistema.


Também há o relatório de Ponto Crítico, que demonstra as quantidades a repor ou excedentes dos produtos com base nas quantidades em estoque atual e as quantidades mínima e máxima de cada item.


Revisão da Curva ABC


A Curva ABC do estoque pode ser dinâmica.

Um produto que em determinado período é classe A, em outro pode ser classe C.

Sazonalidade é o maior responsável para isso, conforme as estações vão acontecendo durante o ano.

Mas há também mudança de linha de produtos, moda, preços, entre outros.


Por isso, sempre atualize a classificação ABC do estoque através do seu sistema.


Eles oferecem o relatório Curva ABC de Produtos classificados no momento da emissão com base no período informado e demais filtros. Mas também possuem o processamento atual gravado no cadastro de cada item para visualização da curva a qualquer momento..


O uso dos métodos apresentados nesse artigo pode ajudar a manter os níveis de estoque e capital empregado saudáveis para o seu negócio. O emprego de capital e a manutenção de estoque muito altos, principalmente quando não há infração galopante, são prejudiciais e comprometem a liquidez da empresa.


Use as ferramentas de gestão que a Alterdata Software disponibiliza em seus softwares para lhe auxiliar na administração da sua empresa.