Diferenças nos formatos de geração do arquivo SPED


Ao gerar o SPED temos a possibilidade de realizar a sua exportação em diversos formatos, no entanto, saber qual o formato utilizar sempre gera algumas dúvidas, mas a partir de agora não mais. Nesse artigo vamos explicar sobre a opção "Formato de geração do arquivo" e as diferenças na integração com Fiscal Alterdata e Outros Sistemas.

O que é esta opção?

O "Formato de geração do arquivo" permite definir o layout de geração do arquivo SPED. Os layouts fazem com que o documento esteja no modelo correto para validação no PVA (Programa de Validação e Assinatura) da Receita,  para a integração com o programa WFiscal Alterdata e ainda para integração com outros sistemas fiscais.

E o que envolve a opção "Formato de geração do arquivo"?

 Existem três layouts disponíveis e cada um irá gerar o arquivo SPED com uma característica específica.


  • Programa validador do SPED fiscal: 

Esta opção gera o arquivo segundo o layout definido pela Receita e poderá ser validado no PVA. Para este layout, alguns blocos não são gerados pelo sistema SHOP, sendo eles os blocos E, responsável pela apuração do ICMS e do IPI e o bloco G responsável pelo controle de crédito e de ICMS do ativo permanente (CIAP). Neste caso, o SPED deverá ser gerado normalmente dentro do Wshop e enviado a contabilidade para ser feito a complementação do arquivo com as respectivas informações antes de ser validado e enviado a SEFAZ.


  • Integração com o programa WFISCAL Alterdata: 

Esta opção gera o arquivo no formato do layout da Receita, porém com algumas informações e campos adicionais que são de uso exclusivo para a importação no programa WFISCAL Alterdata. 


Em função da inclusão de novas informações e campos, este arquivo não pode ser validado no PVA, visto que está divergente do layout oficial da Receita. Portanto, o usuário só deverá marcar esta opção se o seu objetivo for integrar com o programa WFISCAL Alterdata.


Nas configurações avançadas no módulo do SPED, existem algumas opções ativadas que estão somente  disponíveis quando configurado para integrar com o WFISCAL e que influencia na geração de alguns registros:

    • Habilitar dados da fatura para modelo 55. Permite gerar os registros C140 e C141 (fatura e dados da fatura) referentes a duplicatas para os documentos de NF-e (modelo 55).
    • Gerar documento tipo Entrada/Compra: Com esta opção marcada, os documentos do tipo Entrada/Compra são considerados na geração do arquivo SPED. Caso contrário, não são gerados.
    • Gerar documento tipo Saída/Venda: Com esta opção marcada, os documentos do tipo Saída/Venda são considerados na geração do arquivo SPED. Caso contrário, não são gerados.
    • "Valor do item sem impostos e outros valores (Registros C170/C190)": caso não tenha que somar o valor do IPI no campo 07 (Vl_IPI) do registro C170 (Itens do Documento) e também ao valor da operação no C190.

   Além das configurações citadas, teremos ainda a geração dos seguintes dados quando integrado com o WFISCAL:


    • Caso o usuário tenha notas fiscais eletrônicas em sua base, de emissão própria, é gerado o registro C170 (Itens do Documento), para cada produto do documento. Segundo o layout da Receita, documentos de emissão própria não devem gerar itens, porém visto que para uma correta importação em sistemas fiscais, os itens serão gerados para cada documento de emissão própria.

    • Independente do perfil do usuário do sistema, é alterado o formato do arquivo para o perfil A, por ser o mais completo.

    • Para todos os itens de documento de cupom fiscal, são gerados os CST's, sem que o usuário precise executar a ferramenta de ajuste no sistema WFiscal ou até mesmo sem precisar informar manualmente. Será acrescentado dois campos ao final do registro C470 com os CST's de PIS e de COFINS indicado pelo caractere "*".

    • No registro 0200 (tabela do item) são adicionados mais 4 campos: CST PIS/COFINS entrada e saída. Estes são gerados com um "*" para identificar que não fazem parte do layout do manual da RFB.

    • Mesmo em um documento e/ou cupom fiscal que esteja cancelado, são gerados os registros C170 e C470 (itens do documento).

    • Os documentos modelos 59 (CFe / SAT) são gerados nos registros C100/C170/C190 para permitir exportar/importar documentos deste modelo.

    • Caso o usuário, apague a data de saída da nota, no momento de gerar o XML, se a opção para gerar arquivo para integrar com sistema fiscal, estiver marcada, é gerado no campo 11 (Data de saída ou entrada) a data de emissão deste documento.

    • Caso o usuário tenha no período de geração do arquivo SPED documento com status "cancelado", é gerado o registro 0150, com o cliente ou fornecedor deste documento, para ser importado corretamente no sistema fiscal, para geração posterior de outros arquivos, como, por exemplo, a SEF.

    • Caso o usuário tenha notas municipais, identificadas pelo modelo 00, estas são exportadas no registro C100.

    • Caso o documento tenha valor de frete, é gerado um campo adicional no registro C170 (itens do documento) com o valor do mesmo. Este campo será identificado com o "*".


  • Integração com outros sistemas:

Esta opção gera o arquivo no formato do layout da Receita, porém com algumas informações adicionais. Para este layout, teremos as mesmas regras aplicadas a integração com o Wfiscal considerando apenas as seguintes exceções:

    • A opção "Habilitar dados da fatura para modelo 55" não estará disponível.
    • Não teremos a geração dos campos de CST's de PIS e COFINS, incluídos no registro C470.
    • Não serão exportadas notas municipais, modelo 00.


Em função da inclusão de novas informações, este arquivo não poderá ser validado no PVA, visto que estará divergente do layout oficial da Receita. Portanto, o usuário só deverá marcar esta opção se o seu objetivo for integrar com outros sistemas fiscais.


Atenção

Caso o usuário não importe o SPED em nenhum sistema de escrita fiscal, mas for validar no PVA (Programa de Validação e Assinatura), a opção a marcar deverá ser "Programa validador SPED Fiscal".




    Não remova esse quadro

    Autor do artigo: Rubens.uca